Monthly Archives: May 2003

Ginástica

Nos anos 50 (bem no finzinho…) fiz um esforço tremendo para nascer. Nos anos 60, brinquei e aprendi a nadar. Nadei muito. Nos anos 70, fiz ginástica olímpica, aulas de tênis,judo e muita yoga.eu via o prana no ar. Eu nadava todo dia, 2 mil metros, da segunda metade dos anos 70 (sei lá, foi quando construíram a piscina na USP), até sair da USP em 83.

No começo dos anos 80, meu transporte era a bicicleta. Em 83 pirei: fazia aeróbica 5 vezes por semana, fazia dança, fazia tudo. E nadava. Não confessava, mas eu também fazia dietas estúpidas como a de Beverly Hills (que quase me deixou careca) e tomava remédio pra emagrecer.

No fim dos anos 80, tive meu filho. Engordei. Mas comecei os anos 90 correndo. E nadando. Nadei até algumas horas antes da minha filha nascer em 94.

Depois isso, corria um pouco, nadava um pouco, parava um pouco. Entrei e saí de umas 4 academias. Não gosto de academia. Não gosto do tipo de ‘ambiente social’ da academia. Talvez eu nunca tenha ido nas academias certas.

Não sei jogar nada, não sou boa de esportes, não sei fazer nada coletivo. Ou eu jogo tenis do meu lado da quadra, ping pong do meu lado da mesa, ou eu nado na minha raia. Pena, eu teria aprendido muito em um time de qualquer coisa, nem que fosse de boliche.

Uma vez, em algum ano perdido de alguma década, fui ver All That Jazz (veja quando o filme veio para o Brasil e saberemos a data, deve ter sido depois de 75 e antes de 80)

Saí de lá e me matriculei na escola de dança do Ismael Giezer. Anos depois, fiz dança com …com… (Deus, como era o nome! Era no Bexiga, uma coisa moderna, com um cara genial, que trabalhava muito os pés, que já morreu, cujo filho herdou sua arte…vou lembrar…ah, sim, Klauss Vianna) e depois, com Ivaldo Bertazzo.

Há alguns meses, estava fazendo pilates. Saí. Pensei em voltar a fazer dieta e yoga, mas achei que eu ía ficar parecendo uma cópia da letra da música American Dream da Madonna. Na verdade, eu queria ser a Madonna. Ter o dinheiro e o corpo dela. Ou, só o corpo, não ligo pra dinheiro.

Marido e filhos eu só quero os meus. Mas queria ter a flexibilidade do corpo de Madonna.

Atualmente, corro sempre que posso, mas às vezes, fico dois dias sem nenhuma atividade física oficial. Mas não passa de dois dias, quando acontece.Nesses casos, a culpa pesa e eu troco o elevador pela escada ou subitamente, me jogo no chão do quarto, da sala, do banheiro e faço uns abdominais para malhar a culpa.

Neste momento, estou comendo uma salada, aquela, de sempre.E digitando. Se escrever no blog queimasse calorias eu usaria manequim 32.

Mas estou feliz da vida porque pedalei 40 minutos de manhã.

O que eu queria mesmo era ser capaz de seguir uma filosofia de vida que li num livro de arte de duas alemãs piradas. Elas propunham que tudo na vida fosse arte e dança, tudo fosse postura. Que cada gesto seu, cada passo, o jeito de sentar, levantar, pegar o garffo, fosse consciente, pensado, lembrado. Que tudo fosse feito com elegância.

Não era isso, claro, mas foi o que eu interpretei e registrei.

Eu queria ser bailarina.

Talvez, na próxima, encadernação.

Padaria de Posts, Rodízio de Idéías e Patisserie de Textos

Não sei como tudo começou. Deve ser culpa dos anos 80, essa década meio estanha, com números gordinhos que lançou o teste de Cooper e o BoomDa Academia (com cacófato!). (Aqui, sempre menciono o meu cacófato predileto e verídico, quando fui entrevista um especialista em restaurantes para um programa de tv e perguntei ao que ele atribuía o boom-da comida japonesa…)

Fato é que, de uns tempos para cá, empresas começaram a criar nomes compostos, misturando tipos contrastantes de estabelecimentos.Pega-se a idéia de ‘fábrica’ e associa-se a algo nada fabril, como um texto ou idéias. E assim, cria-se a Fábrica de Idéias, a Fábrica do Som, Fábrica de Texto. Só Google tem umas 500 fábricas de idéias. Também existem muitas ‘companhias’. Depois vierem os armazéns. Armazén de Atores, de Teatro.

A lista é infindável. Tem também as Oficinas, os Empórios, as Tratorrias, os Bureaus. E as Usinas.

O blog, diário e quentinho que eu sempre comparo a pãozinho fresco, é um padaria. “Padaria de Posts”. Aqui também fazemos rodízios de idéias aos montes. E, de vez em quando, trabalhamos muito sobre um texto, confeitando-o, como se faz numa Patisserie.

Digo tudo isso porque li uma nota no Blue Bus falando de uma empresa chamada Alfaiataria de Marketing.

Me fez lembrar uma vez que pensei, só por brincadeira, e sem heresia, juro, em montar um quadro de humor que simbolizasse todas as contradições. O nome do grupo era os Ateus de Cristo….!

Em tempos de Vacas Anoréxicas

eu sei, eu sei, não é politicamente correto brincar com doenças sérias e graves como a anorexia. não estou brincando. estou apenas usando uma expressão dramática para vacas magras, com seu equivalente extremo e patológico. porque se eu usasse o equivalente fashion, como vacas top models, eu ofenderia todas as moças profissionais que ralam mundo afora trabalhando como modelos de passarela. e isso eu não quero mesmo, porque não é verdade.

estamos vivendo um período de vacas magras em relação ao consumo, lutando contra a desigualdade social, contra a fome, contra a miséria. mas ainda é muito, muito visível a diferença. enquanto alguns morrem de inanição, você entra numa loja de tênis num shopping e descobre com a vendedora que todos os nike shocks foram vendidos em um fim de semana, assim que chegaram. você entra numa loja de câmeras digitais e fica sabendo que um senhor japonês passou lá e comprou todos os chips de memória e etc. até na farmácia, produtos cosméticos acabam rapidamente. há pouca gente consumindo muito e muita gente consumindo pouco.

mas quem sabe o fome zero consiga melhorar essa desigualdade, pelo menos um pouco.

porém, como uma coisa puxa a outra, ao procurar uma imagem de vaca anoxérica, encontrei um site genial, o cowparadenewyork , de onde puxei a imagem do post.

lá você encontra as mais belas vacas que seus olhos já viram!

tem até vaca-gay! (olha cacófato….)

tem vaca até pra ser capa da.. Play Boi!

(Diego, eu tinha escrito errado a palavra profissionais…)

VOLTOU!

(mas demora muito pra abrir… coisa louca. vou diminuir o número de posts exibidos, peraê, freguesia!)

Aquela coisa pra você chocar

Diz a modelo para Amaury Jr.

O que é aquela coisa pra você chocar? Ovo galado?

Ah, sim, agora Sig Bergamin está falando de alguém que….eu temo ser….minha amiga …

ah, não vou falar.

Mas eu estive no Museu Natural de caça na casa dela.

PS – é a fernanda tavares. funciona assim.

modelos bonitas defendem os animais

homens bonitos defender modelos bonitas

mulheres ricas defendem homens bonitos

advogados defendem mulheres ricas

quem defende os advogados?

Revoltante ou Velejando na Maionese

Se alguém achar, agora, o email do site do canal people and arts, por favor, me mande. quero reclamar. e quero que todo mundo reclame.

ontem, li no estadão, no caderno2, uma chamada para um programa chamado Viravoltas.

Fiquei curiosa por causa do nome e fui ler do que se tratava. O começo do parágrafo dizia que o programa do canal People & Arts mastraria fatos inesperados que mudaram o destino de seus protagonistas. Entendi.

O primeiro exemplo, era tocante e fazia sentido: Lars Grael, velejador consagrado, perdeu uma perna num acidente. Realmente, uma virada total na vida de um campeão.

Mas sabe quais eram os dois exemplos seguintes que participariam do programa? Leia você mesmo o que foi publicado.

O programa ‘Viravoltas’ do canal People & Arts, que mostra como fatos inesperados mudaram o destino de seus protagonistas, apresenta uma edição de brasileiros, quinta-feira, às 21 horas. O velejador Lars Grael, que perdeu uma das pernas em um acidente, o apresentador Otávio Mesquita, que trava uma batalha contra a idade, e a modelo Angela Bismarck, que se prepara para a 11.ª cirurgia plástica, contam suas histórias.

Comparar o acidente de um campeão mundial, que perdeu uma perna, com ‘a batalha que Otávio mesquita trava contra a idade’ e ‘a modelo Angela Bismarck’ é uma ofensa.

Spermatozóide de homem bonito é mais saudável?

ouvi a chamada do william waack.

deve ser pra preservar a espécie…

mais bonita…

Está na CNN, na verdade.

a manchete diz que homens bonitos produzem espermatozóides melhores.

bom, precisa saber que é que faz a melhor entrega.

PS – a pesquisa diz também que mulheres bonitas tem vozes bonitas.

coisa chata

eu acho charge na tv uma coisa muito chata. muito chata. em geral, não tem nenhuma graça. não entendo por quê alguns diretores insistem em contratar cartunistas para fazer a charge do dia ou mostrar uma charge na tv. não funciona.

pelo menos, não pra mim.

ainda estou pra ver uma charge boa na tv.

ps.- nossa, que ruim a interpretação do ed motta e da luciana mello como atores no clip dela. ela é excelente cantora, mas estão mal dirigidos representando um motorista de taxi e uma passageira.

pior que charge é ator mal dirigido.

nossa, como eu tô chata hoje.

vou encerrar o dia.

nem eu tô me aguentando!

até amanhã, mundo!

Lições de um Pijama

Ontem, fui comprar um pijama para minha filha. Como está muito frio e eu estava sem pijamas também, comprei um pra mim. Hoje, cheguei em casa do trabalho, toda cansada, louca pra botar o pijama novo. Era M. Mas ficou G em mim. Olhei no espelho, pensei de novo e achei que…estava grande.

Me deu aquela vontade conformista de dizer, ah, tá bom, é pijama, pra dormir, vou ficar com ele mesmo.

Mas aí, eu pensei bem … por que vou ficar com algo que não é meu número? Eu paguei com meu dinheiro, que é duro de ganhar, e agora vou me conformar com algo que não está bom?

Meus clientes me fazem trabalhar dez vezes mais porque querem tudo perfeito e eu, vou aceitar qualquer coisa sem reclamar por preguiça?

Tirei o pijama, catei a sacolinha, a nota fiscal, vesti a roupa de novo, meia-bota-calça-camisa-casaco, peguei a bolsa e fui até a loja trocar o pijama.

Troquei-o. O tamanho P ficou muito, muito melhor.

Troquei de roupa novamente, vesti o pijama.

Fiquei com ele.

E com a lição de que a gente não deve se conformar com as coisas que não nos servem.

Gol do Santos!

Jogo do Santos

Maridão não chegou mas vou torcer no lugar dele. Acho que o Santos passa fácil. Mas como futebol é uma caixinha de surpresas e a gente não deve contar com o ovo quando ainda está na galinha, vamos com calma na torcida.

Por enquanto, só me resta ficar quietinha, já que o Rogério Ceni foi suspenso preventivamente.

Os livros

Que o Edivaldo mandou pra Biblioteca da Maria



Ela vai adorar. Vou ver se consigo levar amanhã pra ela.

(visite o blog “biblioteca da Maria”, para ver a foto ampliada, assim você poderá ler todos os títulos e autores)

Se eu quiser falar com Deusssss !!! (

Ontem, enquanto assistia à entrevista de Jim Carrey no David Letterman, publiquei um post com foto (está logo abaixo), com esta frase:

“Uma nota curiosa:o telefone de ‘Deus’, existe e a dona do número está reclamando do número de ligações!

Hoje, esta nota sobre a mulher que tem o número de ‘Deus’ no filme Todo Poderoso, está até na capa do UOL. Tava na cara que uma coisa dessas ía virar notícia.

No link em inglês, é comentada a possibilidade da mulher entrar com um processo e pedir grana. Coisa que americano é louco pra fazer, já que é o país dos advogados.

Correio Web

Michael Jackson está falido, O Jogo estréia com apenas 25 pontos e Senhor dos Anéis vira musical.

tudo aqui.

Aproveite e visite agora…

o boingboing.net, com SARS digital folk art, exhibit “M”: sign of the times

de lá você pode ir para o site do autor, chris bishop

a lusitana roda

a rede é um mundinho pequeno, com labirintos e loopings.

você publica um link. alguém visita este link. e encontra coisas bacanas por lá. e manda para os amigos por email. e esse amigo do amigo do amigo, manda um email pra você com essa coisa deste site. e quando você recebe, você pensa…mas…peraê! isso aí tava no link que eu acabei de publicar!

e é mesmo.

na rede, tudo é de todos e nada é de ninguém. mais ou menos assim.

e algumas coisas que fazem sucesso num círculo, voltam para você, porque você parte de muitos webrings.

exemplo? esta imagem. publiquei um post no dia 24 de maio, às 3:05:39, chamado No Pix e citando o site boingboing.net, que propunha que todas as pessoas tirassem fotos nas lojas Starbucks, só porque eles proibem as pessoas de tirar fotos. citei também uma galeria de fotos de máscaras contra a SARS. no corpo do blog tinha esta foto que está aqui.

alguém viu o post, abriu o link, viu a foto e gostou dela. pegou o link original e mandou por email pra algumas pessoas. uma das pessoas era o gerson monteiro, leitor do blog. que acabou de passar a foto pra mim por email.

e assim, o mundo gira, a lusitana roda e a informação na rede, circula,

circula,

circula…

todo mundo sabe que é assim. acontece o tempo todo, sempre, com todo mundo.

mas viver coincidências sempre parece um….acontecimento.

e ver os ciclos se fechando, por mais comuns que sejam, é sempre uma novidade, como ver um por de sol, ou o sol nascer, dois exemplos que acontecem há alguns bilhões de anos.

e sempre, emocionam.

Links:

. boingboing.net archives

.

.

Edivaldo!!!!!

que maravilha! cheguei do almoço (comi um suflê no Marcel) e encontrei duas sacolas de livros para a Biblioteca da Maria, enviados pelo Edivaldo Ferreira!

são livros maravilhosos, vou pedir alguns que não li, emprestados para a Maria.

ela vai pirar.

eu, já pirei meu cabeção. tem até um adesivo “eu amo ler”.

em casa, à noite, vou tirar uma foto de tudo e postar.

e vou levá-los todos pra Maria.

coisa linda!

o que acontece?

não abre nada!

puxa…

tá demorando pra carregar…

a página.

Pão de mel

Luciane, que trabalha na Avon e é um doce de pessoa, gentil e tranquilia em sua gravidez de Leonardo, prometeu ontem e cumpriu hoje mesmo. Mandou a receita do Pão de Mel, daqueles de tabuleiro, pra gente cortar em quadrados e fazer sucesso.

Vou dividir a receita com vocês. Nesse frio, em que a gente precisa de açúcar mascavo e afeto natural, nada melhor do que um bolo caseiro para animar a alma.

Engorda? Só se você comer e ficar parado. Viver é consumir E gastar.

Lá vai:

Pão de Mel

Ingredientes:

500 gr de açúcar mascavo

2 copos de água

500 gr de farinha de trigo

1 colher (de café) de cravo em pó

1 colher (de café) de canela em pó

2 colheres (de sopa) de chocolate em pó

1 colher (de sopa) de bicarbonato de sódio

1 xícara de leite

4 ovos

1 xícara (de chá) de mel

Modo de fazer:

Ferva o açúcar com a água até obter uma calda rala. Deixe esfriar, misture a farinha , as especiarias, o chocolate, o mel e o bicarbonato (dissolvido no leite) e as gemas. No fim misture as claras em neve, incorporando lentamente. Asse em forma retangular (grande) untada, em forno pré aquecido.

Cobertura

200 gr de chocolate meio amargo derretido.

Espalhe com uma espátula quando já estiver frio.

como eu ia dizendo….

o jornal de papel que li esta manhã, trouxe um pouco de tudo que já sabíamos mas mesmo assim esperávamos ver. o assassinato do produtor musical almir chediak e o bom trabalho da polícia que prendeu os prováveis criminosos, um horrível episódio de um empresário que matou toda a família e suicidou-se, uma coisa de virar o estômago logo cedo e amenidades como o belíssimo evento de inauguração da casa cor em são paulo.

li algumas matérias sobre duas atrizes que considero geniais, fernanda montenegro e andréa beltrão.

também achei a nota que diz que o filme bruce almighty bateu matrix reloaded em bilheteria no primeiro fim de semana de estréia.

assim, pulando do horóscopo para telefones celulares personalizados, da coluna social que conta milagres sem dizer o santo, fui lendo aleatoriamente um pouco aqui e um pouco ali sobre o mundo.

duas coisas me atiçaram a vontade: uma noite de autógrafos da dra. denise steiner, hoje, no shopping patio higienopolis e uma palestra amanhã na ECA com Domenico de Masi.

mas no momento, duas outras coisas estão em primeiro plano na minha mente: preciso sair correndo para o trabalho e preciso achar a pomada para passar na perna. dei uma topada na mesinha do cenário de arrancar pele, carne e sangue.

topada e machucado no inverno é dose.

Gente!

Mas a Zélia Dunca lembra muito a Sigourney Weaver!

boa noite, até amanhã.

A Última Bolacha do Pacote

Pela minha breve e preguiçosa pesquisa, a primeira publicação na web, desta frase deu-se em…

5 de abril de 2001 e referia-se ao Blitz Digital Studios.

Se alguém achar uma publicação mais antiga, é só colocar nos comments.

Fina mesmo foi a expressão que eu achei nesta pesquisa: “Qual o nome do filme que o Tom Cruise “afundava a zorba” da Nicole Kidman?”. Uma analogia para ‘fazer sexo’.

Afundar a zorba é punk!!!

Abafa o caso.

Adoro as expressões do mundo gay que a Luciana Gimenez usa.

Gosto também desta nova expressão ‘o cara’. Ele tá achando que é ‘o cara’… equivale a ‘o bom’ dos anos 60.

O mais curioso, no entanto, é o sucesso da expressão ‘a última bolacha do pacote’.

Que eu saiba, o Emílio Surita é o divulgador da expressão, no Pânico.

Mas quando fui á faculdade Anhembi Morumbi, uma professora comentou que adorou esta expressão e achou que tinha sido inventado por um aluno. Expliquei a ela que o aluno ou aluna certamente havia ouvido a expressão na jovem pan.

Agora, recebi um email com a mesma expressão.

É assim que a moda vai pegando.

Pesquise hoje, no Google pela expressões “a última bolacha do pacote” e “o último biscoito do pacote”. Neste dia 27 de maio, você encontra 39 resultados para a primeira com interpretações antagônicas, significando ‘o máximo’ e ‘o mínimo’, a melhor e a pior) e apenas 7 para a segunda expressão.



A última bolacha, entre aspas, no google – 39 resultados



O último biscoito, entre aspas, no Google, 7 resultaods

Acompanhe pra ver o que isso vai crescer….

Boa!

Jim Carrey disse :

– “A imitação é a maior forma de …plágio!”

David Letterman disse que viu o filme “Todo Poderoso” e achou ‘very entertaining’.

E o Giovanni Rivetti me avisou que o filme faturou mais no primeiro fim de semana de estréia do que Matrix Reloaded!

Jim Carrey no David Letterman!!



o cara é dôdjo! está com várias câmeras no corpo, de brincadeira, que mostram o cara em diferentes angulos. ele diz que está fazendo um piloto de um filme. Jim Carrey Inside!

Ele é produtor, além de ator de Bruce Almighty. Uma nota curiosa:o telefone de ‘Deus’, existe e a dona do número está reclamando do número de ligações!

Ele é muito engraçado, cara, muito louco.

Pijama novo

enquanto rodo a tv, vendo fernanda keller com a camiseta do pão de açúcar, desfruto do meu pijama novo, uniforme de navegação noturna.

agora, vejo kaká na campanha do agasalho.

acabo de me lembrar que tenho que fazer uns agasalhos de tricô e crochê para doar para a campanha. e separar as roupas dos filhos para quem precisa.

Cristallo

estamos tomando um café e comendo um doce na doceria cristallo, no shopping pateo higienopolis. dito assim parece meio pedante, mas são só tres pessoas felizes aproveitando um momento de união familiar.

meu filho, está morrendo de vergonha porque eu abri o laptop na mesa. tirei-o da mesa. está onde devia, no top do me lap.

adolescentes são assim, têm vergonha dos pais e de tudo o que parece diferente. diz ele que as pessoas estão olhando para mim.

tudo bem, eu desligo.

fazer filho pagar mico não é legal.

Boa noite, Comunidade!

Hoje foi um ótimo dia de trabalho.As gravações corretam bem, tranquilas, e com grandes momentos. Só para citar um, fizemos uma entrevista muito interessante para o segundo programa Tudo Avon, sobre o olhar. O professor de mitologia grega Cid Marcos Vasques, do Palas Athena, foi ao programa falar sobre as crenças, lendas e mitos referentes ao poder do olhar. Deu um banho. Simples como todos os sábios, começou dizendo que cosmético era uma palavra grega. E explicou seu significado original.

Depois, falou de Afrodite, de mau olhado, das crenças sobre o poder do olhar, a diferença em amuleto e talismã. Foi uma daquelas entrevistas que eu adorava fazer no Via Satélite, que dá vontade de continuar por horas.

Depois que a entrevista acabou, o diretor Nilton Travesso, veio até nós dois e disse: “Há muito tempo eu não via uma entrevista com tanto conteúdo na televisão. Uma maravilha.”

Assim ficamos todos, diante do conhecimento, do conteúdo, do aprendizado.

Nesses dois programas, um sobre a boca e outro sobre olhos, aprendemos muito. Falamos dos novos códigos de relacionamentos entre adolescentes, do beijo, de ficar. Falamos de mel. Falamos sobre a saúde dos olhos. Conhecemos a diferença entre uma mulher ouro e uma mulher prata.

Tanta coisa!

Agora, estou aqui, finalmente em casa. Quer dizer, pronta para a segunda jornada, a de mãe. Os filhos precisam de coisas como pijamas de frio e tênis. E lá vou eu cuidar, com amor e prazer, dos filhotes.

Na volta, a gente se fala.

Adorei os comentários, todos. E os novos links de blogs da comunidade!